• bannerfull
  • bannerfull

Após morte de policial, sindicato diz que Bahia está de ‘joelhos à bandidagem’; SSP rebate

O secretário de Segurança Pública, Maurício Barbosa, diz que a Bahia está ótima e que o governo federal está divulgando dados inverídicos na pesquisa do Ipea.

Após a morte do policial civil Luiz Santos de Jesus, baleado na madrugada desta quinta-feira (15) no bairro da Liberdade, em Salvador, o presidente do Sindicato dos Policiais Civis da Bahia fez críticas ao governo do Estado. Em nota, Marcos Maurício afirmou que a administração do petista Rui Costa está “de joelhos à bandidagem”. Para ele, a segurança pública na Bahia é uma “piada de mal gosto e a população vive cotidianamente em um estado de guerra". "O estado está pedindo aos bandidos que não matem para melhorar a estatística. O secretário de Segurança Pública, Maurício Barbosa, diz que a Bahia está ótima e que o governo federal está divulgando dados inverídicos na pesquisa do Ipea. As pessoas estão todos os dias morrendo na Bahia vítimas da violência que só faz crescer!", criticou Maurício. Em nota, a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) rebateu as declarações do presidente do sindicato. Segundo a pasta, “nunca se investiu tanto” na área como nos últimos anos. “Nós últimos dois anos foram contratados mais de 600 novos policiais civis, 1.700 PMs e 65 peritos. Além disso, cerca de duas mil viaturas renovaram a frotas das policiais e Diseps e Cicoms foram entregues pelo interior”, diz o posicionamento. Ainda de acordo com a SSP, Marcos Maurício discutiu a questão da segurança pública de forma “rasa”. “Falar sobre a violência sem abordar as suas  causas se torna uma discussão rasa que em nada acrescenta ou melhora a segurança pública”, contestou. A SSP voltou a questionar os números do Atlas da Violência do Ipea, que colocou nove municípios baianos entre os 30 mais violentos do país (veja aqui). “A realidade da Bahia não é a apresentada naquele estudo. O tráfico de drogas é o grande responsável por 70% das mortes violentas, a luta contra esta modalidade criminosa é nacional e na Bahia não é diferente. No entanto, está longe de abrigar os municípios mais perigosos do país. Só quem não conhece a dinâmica dos crimes violentos cometidos no Brasil atribui à Bahia o status de  estado mais perigoso do país”, rebateu. Ao fim da nota, a secretaria disse que se solidariza com a família do policial morto e garantiu que “todas as providências estão sendo tomadas para a captura dos autores deste crime covarde”.

Comentários

Praça Mário Dourado, 78
Centro - Irecê-Ba
Cep: 44900-000
netools comunicação digital
Caraíbas FM - Todos os direitos reservados © - 2017